SWR Barroselas XVII - 23-26 Abril 2014

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

SWR Barroselas XVII - 23-26 Abril 2014

Mensagem por Santyago em 28/4/2014, 05:50

Mais uma edição do Barroselas que passou, a sua 17ª num longo percurso iniciado desde 1998, e que tem sido um local final de procissão de muitos metaleiros que pegam nas suas mochilas e pernas e caminham para mais uma jornada na senda do Heavy Metal!

Do meu caso, eu, a minha irmã e o nosso amigo o Paulo Figueiredo iniciámos a jornada já íamos entrar para o dia 1 do Festival, não tendo estado no dia 0 que foi o dia do Metal Battle. Assim sendo, só vou fazer review dos 3 dias passados lá a Norte.

Dia 1:

Em termos de concertos, nesse dia vi somente 4 completos. A razão foi simples: Ver o Benfica vencer a Juventus. Contudo, tirando o jogo, a minha análise aos concertos que vi:

Eternal Storm - MeloDeath espanhol... Ouvi uma música e fui-me embora.

Negura Bunget - Um som extremamente interessante desempenhado pelos romenos. Não conhecia bem o som deles, mas o concerto que deram agradou-me bastante! Um som bastante atmosférico que conseguiu criar um clima ideal a quem estava a assistir. Compensaram a sua não ida ao festival do ano passado com um belo concerto!

Sourvein - Doom/Sludge! Uma banda que cancelou por duas vezes as suas datas nos anteriores SWR Barroselas, tendo conseguido concretizar a famosa frase "À 3ª é de vez!". Tendo um som com algumas semelhanças com uns EyeHateGod, deram um bom concerto de Doom bem sludgezado conseguindo fazer com que o público fizesse o headbang ao som da guitarra e da bateria. Não sendo um som altamente apreciado por mim, senti-me entretido e gostei do concerto deles.

Gorguts - CONCERTO DA NOITE! Há 6 anos que esperava ver esta banda ao vivo, e especialmente o grande Luc Lemay à frente da banda, a debitar o seu som altamente técnico! Grandiosa perfomance da banda! Apesar do som não ter estado perfeito, a sua mestria e execução ao tocarem o álbum completo (ou quase completo) de Colored Sands e terminar a noite com o Obscura, foi um sonho para mim tornado realidade! Foi por esta banda que paguei o bilhete, e tendo visto o concerto, senti que tomei a decisão certa! Ainda aproveitei e comprei a t-shirt da banda, e tirar uma foto com o Luc! Senti-me como uma criança!

Misery Index - Tive que descansar durante Graves at Sea após ter assistido a Gorguts, por isso, o descanso feito valeu-me ir rever os Misery Index, banda que não via há uns bons 5 anos, desde do lançamento do Traitors. Desta vez liderados por Mark Kloeppel, assistiu-se a outro concerto com cunho Misery Index! Contudo, achei que a meio do concerto, por força de músicas a mid-tempo, achei um bocado mais frouxo na parte final. Ao menos terminaram com a Traitors que é sempre um malhão clássico da banda!

Dia 2:

Dia 25 de Abril, o dia da Liberdade! O dia de muita chuva e lama foi o que foi!

Angist - Death Metal islandês, tendo a particularidade de ter duas gajas na banda, ambas guitarristas e uma delas vocalista ao mesmo tempo. Deram uma perfomance consistente, um Death Metal interessante com umas pitadas de "caverna". Foi uma boa surpresa e um bom início, é continuarem a trabalhar no som deles, têm talento para tal!

The Quartet of Woah! - Foi O Rock! Tinha altas expectativas sobre a banda e o som que praticavam, sabendo de antemão que esse mesmo som destoava um bocado do som geral do festival. Mesmo assim, deram uma alta perfomance, um concerto fluído e energético! Tive pena de não terem tido merchandise à venda, tive mesmo vontade de comprar o CD deles. Gostei bastante, vou seguir-lhes atentamente e esperar por futuros trabalhos e concertos!

Crepitation - Pig Squeals? Dois gajos a fazer isso? Bastou 20 segundos e pirei-me

Antropofagus - Death Metal Técnico normal, nem prestei muito a atenção.

Bosque - Um concerto bastante interessante. Um concerto nos seus 35/40 minutos numa toada bastante funerária, bem pesado e lento. Era um concerto que deveria ser apreciado até ao fim, e felizmente, a parte final do concerto foi bastante boa.

Warhammer - UGH! É preciso dizer mais? Total Maniac? Outbreak of Evil? Grande concerto destes alemães malucos, Celtic Frost/Hellhammer até ao osso!

Blood Red Throne - Altura de Death Metal desta máquina norueguesa que procurou devastação e deixar corpos partidos pelo meio. Foi um concerto bastante bom nesse aspecto, procuraram dar o máximo e puxar o público a alguns níveis altos de violência. Gostei de os ver!

Mystifier - Grande concerto de Black Metal, no pun intended! Uma bela perfomance desta banda brasileira a tocar algumas das suas malhas dos primeiros álbuns e dando um toque maléfico a um ambiente já por si negro. Ainda tivemos a cortesia da participação do vocalista de Black Witchery a cantar a "Nightmare" dos Sarcófago. SÓ TEMOS 5 FODIDOS MINUTOS, PORRA! Ah, grande Beelzeebubth, seu maluco dos cornos!  Laughing 

Metal Church - Para mim, o concerto do festival! HEAVY FUCKIN' METAL! Que alta perfomance dos Metal Church, a debitar clássicos atrás de clássicos, puxando pelo público, dando cada gota de suor no seu melhor, fazendo um grande concerto! Adorei completamente a banda, até tive que comprar a t-shirt deles! Bendito o dia que comecei a ouvir Metal Church! (E a Highway Star foi o AUGE!)

Schirenc plays Pungent Stench - Pungent Stench, é preciso dizer mais algo? 11 clássicos, com a Blood, Pus and Gastric Juice deixada no encore, debitando o seu tão famoso Death Metal que só me fez fazer cada vez mais headbang e participar no mosh! Shrunk and Mummified Bitch, Just Let Me Rot, Viva La Muerte... não é a banda original? Não precisa, deram à mesma um grande concerto! (E ainda encontrei o Schirenc lá fora no dia a seguir Smile)

Dia 3:

Como não fui ver com interesse as bandas Methedras e Bonded by Blood, só entrei no recinto para procurar mais alguma peça de merchandise que me aguçasse a vista. Em termos de concertos vistos durante o dia, comecei por Dolentia.

Dolentia - Aborreci-me durante o concerto. A primeira música foi gira, mas depois disso soou-me quase sempre o mesmo. Não tinha muita variação, nem em termos de riff nem de batida. São bons no seu género, eu é que não aprecio este tipo de black metal (e tive pena, porque tinha curiosidade em ouvir a banda e experimentar).

In Solitude - Para poder ver esta banda descansado, fui jantar durante Wormed e Martelo Negro (Os primeiros não tinha curiosidade, os segundos já tendo-os visto em outros concertos, não considerei importante). Destes suecos, gostei bastante do concerto deles. Som forte, pujante, tocaram bastante bem as suas malhas, tanto as antigas como as do novo álbum, o Sister. Gostei bastante da fase de Sister/To her Darkness, estava ansioso por ouvir esses dois malhões, felizmente tiveram juntas. A voz do vocalista é que não se percebia muito bem, talvez da posição onde estava. Achei engraçado a saída do vocalista no final do concerto, em que a banda continuou a tocar, e ele pegou na garrafa de vinho e foi-se embora. Enfim, tirando isso, foi um concerto que apreciei bastante!

Hirax - Como Sourvein, aguardava-se a sua 3ª vinda, desta vez que fosse real e que dessem o seu primeiro concerto no SWR! E em boa hora chegaram ao palco e debitaram o seu Thrash demolidor, levando o público ao êxtase e curtindo o Thrash com todas as forças possíveis. Eu entrei no espírito ao longo do concerto, e curti bastante a interacção do Katon a.k.a. El Diablo Negro com o público, provando-se conseguir construir uma ligação com o mesmo. Notava-se pela banda a felicidade em tocar em Portugal e o público entregue a eles! Apesar de pouco tempo de concerto, Katon deixou a promessa de regressarem brevemente. Espero que o concretize.

Bölzer - Não ia ser fácil ouvi-los após a intensidade deixada por Hirax, mas fiz um esforço e fui ouvir a banda, também pela curiosidade de saber como soariam ao vivo. É uma banda com uma reputação crescente no underground devido ao seu EP Aura que criou grande falatório. É claro que esse álbum foi  tocado na íntegra. Em termos de ao vivo, na altura não me pegou, mas agora sempre que penso no concerto, noto certas partes como os riffs a ganharem vida e o guitarrista/vocalista a fixar a sua presença em palco e tentar criar um espectáculo à Bölzer. Hoje digo, foi um belo concerto! Se voltarem, certamente irei apreciar mais!

Anaal Nathrakh -Para mim, foi o concerto da noite de sábado! Que INTENSIDADE, que AGRESSIVIDADE, que PODER! Há 5 anos que Anaal Nathrakh não vinha a Portugal, e a boa hora voltaram! Deixaram corpos pelo caminho, Dave Hunt organizou as suas tropas e mandou haver devastação, e isso houve. Nem a não comparência de Mick Kenney tirou o lustro da perfomance da banda (A sua não comparência foi culpa dos serviços das fronteiras dos EUA). A banda chegou com um fim, e ultrapassaram esse mesmo fim!

Grave Miasma - Primeiro que tudo, som de merda nas guitarras. Segundo, foi um concerto competente pela banda, nada de transcendente. Tinha curiosidade de os ver após ouvir o Odori Sepulcrorum. Essa curiosidade foi satisfeita no concerto. Momento alto do concerto: O Batman na 1ª fila a curtir intensamente Grave Miasma!

Discharge - D-beat + D-beat + D-beat! Foi um bonito espectáculo, o público a participar intensamente na festa, na qual também alguns de nós também ajudámos (Vocês sabem do que falo Zé Eduardo, Peixoto e Paulo). A banda fez 3 encores a pedido do público, houve imensa interacção, acabou por ser uma bonita forma de terminar a festa no palco 1 do SWR. O que interessa é que o povo se divirta!

Resumo geral: Não havia nomes fortes no cartaz, nem o público era maior que o do ano passado ou há dois anos atrás, até acredito que tenha decrescido pelo desinteresse de alguns pelo cartaz em si. Também houve uma maior falta de merchandise que para aficionados como eu, seria sempre um ponto positivo se houvesse uma maior quantidade de bancas disso. Também a chuva de sexta não ajudou a alguns campistas. Contudo, é o Barroselas! É um festival cujo propósito é ver as bandas que mais gostamos, conhecer outras que também lá tocam, e conviver e divertir no festival! Mesmo não tendo maiores nomes, na minha percepção, houve uma mão cheia de concertos que me agradaram bastante, e o convívio com pessoal como Peixoto, Paulo, Zé, Rockhard, Nazgul, Diogo, os Mishos e mais outros valeu pela esta nova passagem pelo festival.

Que venha a 18ª!

_________________
05/12/1927 - 21/04/2010
25/12/1924 - 24/09/2011

It's not a lie... if you believe it - George Constanza
avatar
Santyago

Mensagens : 1719
Data de inscrição : 06/08/2009
Idade : 28
Localização : Rua Duarte Galvão

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: SWR Barroselas XVII - 23-26 Abril 2014

Mensagem por Agent em 2/5/2014, 01:16

avatar
Agent

Mensagens : 2089
Data de inscrição : 06/08/2009
Idade : 43
Localização : Al Ruta

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: SWR Barroselas XVII - 23-26 Abril 2014

Mensagem por Santyago em 4/5/2014, 07:10

O espectador especial de Grave Miasma:


_________________
05/12/1927 - 21/04/2010
25/12/1924 - 24/09/2011

It's not a lie... if you believe it - George Constanza
avatar
Santyago

Mensagens : 1719
Data de inscrição : 06/08/2009
Idade : 28
Localização : Rua Duarte Galvão

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: SWR Barroselas XVII - 23-26 Abril 2014

Mensagem por Agent em 4/5/2014, 12:50

Tchii, o Batmuma em Barroseles...
avatar
Agent

Mensagens : 2089
Data de inscrição : 06/08/2009
Idade : 43
Localização : Al Ruta

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: SWR Barroselas XVII - 23-26 Abril 2014

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum